Procedimento

Dentística é a área da odontologia que restaura e/ou reconstrói um dente. O caso mais comum na restauração é quando ocorre a cárie, que se não tratada, pode levar a problemas mais graves, como tratamento de canal e até a extração.

A reconstrução é feita quando ocorre algum trauma ou lesão e acaba com o dente quebrado. Para não ficar com um pedaço faltando, que deixa a arcada dentária irregular, é feita sua reconstrução. Mas é bom lembrar que nem sempre será possível o dente voltar ao que era, o dentista irá analisar e poderá dar um parecer mais preciso.

No caso da restauração, três tipos de materiais são os mais usados:

Restauração de ouro: pode soar como coisa do passado, mas o ouro é uma das matérias-primas mais bem aceitas pelos tecidos da gengiva, a restauração pode durar mais de 20 anos. Por ser um material nobre, seu custo é alto e é preciso um acompanhamento periódico com o dentista.

Restauração de amálgama (prata): o material tem uma coloração escura e sobressai em contraste com o branco do dente. Não é recomendado fazer restaurações usando a amálgama se ficar muito visível, seu uso é mais para os dentes do fundo da boca. É um material relativamente barato e tem boa resistência e durabilidade.

Resinas compostas (plástico): É um material que se assemelha com a cor da dentição e, portanto, dão uma aparência mais natural. Depois da limpeza interna do dente, o material é depositado diretamente na cavidade. Mas atenção, certos tipos de bebidas, como café, chá preto ou vinho, podem deixar manchas na restauração. As resinas compostas não são indicadas para cobrir grandes áreas do dente, pois apresentam certa fragilidade e podem lascar e sofrer desgaste precoce. Duram de 4 a 10 anos, em média.

Restauração de porcelana: É também conhecida como facetas. É um material resistente a manchas e produzido sob medida em laboratório especializado em prótese. Sua cor é semelhante ao do dente natural e é indicado para cobri-lo por completo. É o procedimento mais indicado em caso de restauração. Seu custo é relativamente alto e chega bem perto do preço da restauração com ouro.

Como é a restauração

O primeiro passo para a restauração é anestesiar o local para evitar a dor, que pode ocasionar problemas se o paciente se mexer involuntariamente, devido a um ponto de dor existente.

Depois que a anestesia surte efeito, o dentista faz a limpeza da cavidade do dente e retira toda a parte atacada pela cárie com uma broca (daí a importância da anestesia para o paciente ficar imóvel, pois se a broca atingir a gengiva ou alguma parede da boca pode ferir e desencadear um sangramento).

Após a limpeza o dentista coloca o material escolhido que irá cobrir a cavidade, ouro, amálgama, resinas composta ou porcelana. Depois realiza o acabamento e molda de acordo com o dente original.

Resultados

O melhor da colocação das lentes de contato dental é o tempo relativamente curto do tratamento e o resultado é imediato. Este é um procedimento menos invasivo e evita o desgaste do esmalte natural dos dentes. Os produtos agem somente na superfície, o suficiente para fazer as finíssimas lâminas de porcelana serem fixadas.

As lentes de contato podem permanecer por longo tempo, cerca de 20 anos. É claro que requer alguns cuidados para ter os dentes em perfeitas condições, como, não mastigar tampas de caneta nem lápis, não roer as unhas, nem pense em abrir a tampa de uma garrafa com os dentes, ou seja, são coisas que, mesmo quem não tem nenhum problema dental, não deveria fazer.

Agende uma consulta