Procedimento

Algumas pessoas nascem com o freio labial superior maior do que o normal e acaba interferindo na arcada dentária. Quando isso acontece, essa pele que fica na parte interna da boca, chamada de mucosa bucal, abaixo do lábio superior e ligada à gengiva, pode causar o diastema, que é a separação dos dentes incisivos frontais, criando um vão entre ambos que dá a impressão de que está faltando um dente.

Mas o freio labial alongado não interfere só na separação dos dentes. No local pode acumular resíduos de alimentos e criar um ambiente favorável para a proliferação de bactérias. Não é só isso. Freio labial mais acentuado pode restringir os movimentos labiais, interferir na fala (dificuldade em pronunciar determinadas palavras) e até atrapalhar a escovação dos dentes e comprometer a higiene bucal.

Em bebês, a sucção durante a amamentação pode ficar mais difícil. A criança pode desistir de se alimentar adequadamente. Muitas até perdem peso porque não conseguem sugar o leite materno, causando até dores na mãe.

Como é feita a correção do freio labial ?

O procedimento para diminuir o freio labial é bem simples (chamado de Frenectomia) e feito no próprio consultório do dentista. É aplicada anestesia local para evitar algum tipo de dor e para garantir a segurança durante todo o procedimento. O paciente pode se movimentar sem querer e causar algum tipo de ferimento na boca.

O ideal é que o dentista seja especializado em periodontia, área da odontologia que trata das gengivas e dos ossos faciais. Ele irá remover parte do freio próximo dos dentes para que fique mais distante e diminua a pressão sobre os incisivos frontais.

Apenas a remoção do freio labial não é suficiente para eliminar a diastema. É preciso também combinar essa pequena cirurgia com o uso de aparelho ortodôntico para aproximar os dentes frontais, ou então, aplicar uma lente de contato dental para cobrir o vão entre eles.

Resultados

A diminuição do freio labial devolve os movimentos naturais ao lábio superior e com o tempo, após a cicatrização, fica normal. No caso do diastema, a pressão sobre os dentes é eliminada e o dente está pronto para ser realinhado com o uso de aparelho ou lente de contato dental.

Nos dias logo após a cirurgia, o ideal é seguir uma alimentação baseada em líquidos ou pastosas, pois a região pode estar dolorida. Mas depois da completa cicatrização, o resultado da Frenectomia melhora todos os efeitos que o freio labial desproporcional causa, como a fala, movimentos labiais, a escovação e promove a reparação do diastema.

A qualidade de vida de quem passa pela Frenectomia melhora consideravelmente e, por isso, quem se submeter à cirurgia traz muitos benefícios para a vida toda.

Agende uma consulta